Quem conta 1 conto,multiplica os pontos...

De exclamação e interjeição!?



Aproximadamente 50 crianças ouviram a contação da história da Ana Coração de Joia na Escola de e Cegos do Maranhão. Eram crianças cegas, videntes e com baixa visão.

Todas elas se divertiram com a história. Obviamente eu inseri primeiro o público cego na história, deixando-os conhecer com as mãos o figurino dos personagens. Além de faze-los tatear alguns utensílios da história. Foi um momento de muito aprendizado. Espero voltar e contar outras histórias. Fiz uma entrevista com 3 alunos sobre a o que acharam da história e aqui deixo um registro.



"Uma grande história que remete o que a gente vive hoje em dia. Atualmente as pessoas dão mais valor a coisas materiais e esquecem do principal que é a família, e amizades verdadeiras."

Mailson, 20 anos, Baixo Visão. Ele possui uma síndrome genética que foi descoberta na infância. Faz 5 anos que começou a perder a visão.





"Muito boa! Eu gostei bastante. Eu gostei mais da Maria e da Ana, quando elas ficaram amigas. Elas são muito legais.

Samira, 10 anos. Criança que enxerga. Ela quer estudar braille.







"Eu gostei do mendigo, e eu queria que ele tivesse uma casa, e morasse com filhos e netos. Eu acho que seu cachorro era peludo e grandão.

Antonio Marcus, 11 anos, criança cega.




No geral foram muitas as interjeições e pontos de interrogações deixados no coração das crianças e outros ouvintes como professores e alunos cegos adultos. O que você mais ama neste mundo? Você de fato dá valor ao que tem valor? Seus amigos? Família?


E assim vamos continuando a contar histórias, colocando os pontos, virgulas e interjeições nos lugares certos. Bora lá! né?!
Por Lily Cardoso

11 visualizações0 comentário